35 anos_site

Menu
RSS

Audiência pública tratou do Plano Municipal de Saneamento Básico para AF

Carlos Alberto de Lima
Prefeitura de Alta Floresta
A Prefeitura Municipal de Alta Floresta realizou na última sexta-feira, 23, na Câmara de Vereadores, a quarta e provavelmente a última audiência pública para apresentação final da Minuta do Projeto de Lei do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) que vem sendo trabalhado, segundo o prefeito Asiel Bezerra, há dois anos, com participação de toda a sociedade e órgãos competentes e que nessa sexta-feira teve sua minuta apresentada, bem como um diagnóstico da situação municipal apresentado pelo engenheiro sanitarista e Ambiental Fernando dos Santos Sanches, da Excelência Engenharia e Meio Ambiente LTDA, empresa de Cuiabá, contratada pela prefeitura de Alta Floresta para a realização do Plano.
De acordo com o prefeito “Não adianta eu (Asiel) fazer projetos, não adianta eu pedir para deputado ou até para o presidente da república, que – sem esse plano – não vem recursos”, frisou Asiel, lembrando que será um plano com duração de 20 anos e que está sendo construído e elaborado com a participação da sociedade.
O prefeito Asiel deverá enviar um projeto à Câmara para ser aprovado e virar lei. “Ele trata sobre as água fluviais, a agua que nos tomamos em casa, os esgotos e também sobre o lixo, dando as diretrizes para esses pontos”, destacou.
“A partir do momento que essa Lei for aprovada, teremos regras claras, corretas, do que deve ser feito. E a partir do momento que você tem as regras do que se deve fazer e a população aceitando, teremos uma cidade mais limpa, que respeita as normas ambientais e com isso melhore a nossa qualidade de vida”, acredita a secretária de Desenvolvimento Célia Castro.
Para o chefe da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) em Alta Floresta, Vinicius Rezek “A partir da conclusão desse plano, Alta Floresta terá um norte para essa questão que está faltando na ampliação da rede de água, da rede de esgoto, da construção de galerias pluviais na região central do município e o encaminhamento do lixo, produzido pela população, ao aterro sanitário que será licenciado, tudo dentro da legislação conforme obrigação do município”.
“Eu considero um plano extremante estruturante e extremamente importante para o município” avalia o secretário de Agricultura Valdinei Trujillo ressaltando a Lei 11.445 de 2007 que estabeleceu a municípios acima de 20 mil habitantes “que só conseguirão pleitear alguns recursos, seja ele sarjeta, esgotamento sanitário, saneamento básico como um todo, até mesmo pavimentação asfáltica se tiverem o plano aprovado em Lei”, relembra o secretário, pontuando que “hoje não adianta nenhum deputado falar que está destinando emenda para alta floresta, porque se a emenda for correlata, voltada ao saneamento básico ou resíduos sólidos, simplesmente essa emenda não virá para o município”, afirma Trujillo.

Leia mais ...

REQUERIMENTOS: Vereador cobra explicações sobre uso de áreas públicas em AF


Mequiel Zacarias apresentou requerimento pela terceira vez na Câmara

Por Arão Leite
Alta Floresta/MT – O tamanho, quantidade de lotes públicos e como são utilizados estão entre os questionamentos do vereador Mequiel Zacarias Ferreira, do PT, à Prefeitura Municipal de Alta Floresta. As cobranças do legislador são feitas através de requerimento aprovado por unanimidade na última sessão da Câmara de Vereadores.
O legislador diz que desde que assumiu o cargo em janeiro do ano passado essa é a terceira vez que faz a cobrança. “A primeira vez foi ainda no mês de março de 2017”, lembra o edil que depois reforçou a cobrança em um pacote de requerimentos feitos à administração, mas que ainda aguarda resposta.
De acordo com Mequiel, a questão do uso de lotes públicos é uma preocupação dele e de outros colegas, considerando que há reclamações sobre doações irregulares de terrenos, entrega para seções de uso através de acordos. “Muitas pessoas já nos procuraram cobrando providências por nossa parte a respeito da situação e a gente está buscando maiores informações junto ao Executivo”, declarou Zacarias.
Um terreno no Residencial Sol Nascente onde uma família acabou comprando de uma pessoa que tinha seção de uso foi assunto na tribuna da Câmara por Mequiel Zacarias. A família foi obrigada a deixar o local onde construiu uma casa e fez outros investimentos que no total chegam a 130 mil reais segundo informações. O caso que está no Ministério Público será de acordo com Mequiel, assistido de perto pela Casa de Leis.

Leia mais ...

Presidente eleito, Bolsonaro reassume promessas de governar com a Constituição

Por Arão Leite
Alta Floresta/MT – Dos mais de 38 mil eleitores aptos a votar em Alta Floresta, mais de 26 mil que foram às urnas neste domingo, 28 de outubro, dividiram os votos válidos entre os dois candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro, PSL e Fernando Haddad. Mas a divisão na cidade sede da 24 Zona Eleitoral, assim como na maioria dos municípios brasileiros, Bolsonaro venceu e de forma esmagadora.
Foram 18.321 votos para o candidato do PSL enquanto que para o candidato do PT, apenas 7.791 votos. Assim como em todo o estado, a vitória do pesselista na cidade polo do extremo norte de Mato Grosso era prevista, da mesma forma que aconteceu no primeiro turno.
Os eleitores alta-florestenses, ainda antes do resultado oficial ser apresentado em rede nacional pelo Tribunal Superior Eleitoral, foi para as ruas comemorar. Famílias inteiras, usando bandeiras, camisetas com as cores verde e amarela ou personalizadas com o rosto de Bolsonaro se reuniram em vários pontos estratégicos no centro da cidade ou em carreata fazendo buzinaço, vibrando com o resultado da histórica eleição presidencial vencida pelo capitão da reserva do exército. A Polícia Militar acompanhou a movimentação nas ruas e apesar de algumas ocorrências durante o dia e abordagens com necessidade de detenção, o comando as informações são de que o Pleito aconteceu de forma tranquila.
Em Mato Grosso
Em outras cidades de Mato Grosso a situação não foi diferente. Bolsonaro venceu e com ampla vantagem. No estado onde há mais de 2,3 milhões de eleitores, mais de um milhão e oitenta mil depositaram votos em Jair Messias Bolsonaro, do PSL. Já o candidato do PT, Fernando Haddad somou apenas 549 mil e um voto.
Na soma geral Bolsonaro obteve em Mato Grosso 66,42 por cento dos votos contra 33,58% dos votos de Haddad. O estado registrou uma abstenção de 26%. Em Mato Grosso foram somados ainda 23.071 votos em branco, que representa 1,34% e 60. 981 foram votos nulos ou 3,57% do eleitorado. (colaborou Só Notícias)

Leia mais ...
Assinar este feed RSS
  • faleconosco
    (66) 3521-3830
  • O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Rua Ivandelina Rosa Nazário, s/n, Setor Industrial, Alta Floresta/MT - 78580-000.