dfasg

Menu
RSS

Veradora “Cida Sicuto” faz balanço do segundo estradeiro da integração e aponta avanço para escoação da produção agrícola do extremo norte MT Destaque

Veradora “Cida Sicuto” faz balanço do segundo estradeiro da integração e aponta avanço para escoação da produção agrícola do extremo norte MT Foto: Assessoria

 

Assessoria
Participando do o 2º  Estradeiro, de Alta Floresta até Santarém-PA, aproximadamente 60 pessoas acompanharam as dificuldades enfrentadas para escoamento das produções. Percorrendo pouco mais de 1.200 quilômetros entre Alta Floresta-MT e Santarém-PA, o 2º Estradeiro da Integração a Vereadora retorna otimista e com expectativas de melhorias a serem aplicadas em breve para a facilidade de escoação da produção na região do extremo norte de Mato Grosso. Saindo no início da manhã do dia 23 de novembro, o primeiro dia de viagem contou uma parada no município de Matupá, após percorrer um dos maiores problemas da escoação, a rodovia MT-419 entre os municípios de Carlinda e Guarantã do Norte. Seguindo até o destino a Novo Progresso no estado do Pará. As primeiras conclusões chegadas deste trecho foram de piora em alguns trechos da via, que é pavimentada. No segundo dia de viagem a comitiva seguiu até o Porto de Miritituba. Entre Novo Progresso e Moraes Almeida, as primeiras dificuldades de trafegabilidade identificadas. Vários trechos não pavimentados da BR-163 que, parte em obras, oferecem risco aos motoristas com a pouca visibilidade devido a grande quantidade de poeira neste período de estiagem.
 A comitiva seguiu em destino a Santarém, destino final da viagem. Devido o crescimento e fortalecimento do setor agrícola, no município de Alta Floresta e da região, levou a realização do 2º Estradeiro da Integração, quando relatórios podem serão realizados apontando as principais dificuldades enfrentadas por produtores e principalmente motoristas, com o transporte dos grãos até os portos. Esses relatórios terá  como objetivo a busca de medidas para solução das problemáticas identificadas.
Foi realizado na manhã de sábado (25) uma reunião  com o comandante do 8º Batalhão de Engenharia e Construção (BEC), Tenente Coronel do Exército Brasileiro Nery, a expectativa real de melhorias nestes gargalos da rodovia BR-163 foi gerada. Em uma pequena palestra o Comandante apresentou relatórios dos trabalhos que estão sendo realizados desde a segunda quinzena do mês de agosto de 2017, quando o Exército Brasileiro assumiu a responsabilidade de construção e manutenção de 65 quilômetros da rodovia. Encarada como uma operação militar, o 8º BEC assumiu a responsabilidade, mobilizando atualmente nas estradas cerca de 150 militares na obra de construção e manutenção. Mais de 300 militares já estão envolvidos na operação, o ápice da obra em 2018 prevê a mobilização de aproximadamente 360 homens trabalhando na rodovia. A previsão de conclusão de toda a obra é para o mês de fevereiro de 2020. Neste período o Exército Brasileiro garante a logística das estradas e apoio a caminhoneiros que tenham alguma dificuldade. O comandante afirmou para nós representante do Estradeiro que: “Podemos dizer que os setores produtivos podem confiar no Exército Brasileiro, o Exército Brasileiro está com o nosso modo de trabalho de 24 horas por dia, sete dias da semana, 365 dias ao ano, totalmente voltado para esta operação militar, que é a Operação Xingu, a construção da BR-163 no lote sobe nossa responsabilidade”.
Fomos acompanhado de diretores de economia e de comercialização e também de uma equipe para confecção de um relatório, o secretário de Políticas Agrícolas do MAPA, Neri Gueller, destacou ter conhecido a realidade enfrentada no dia a dia da escoação. “Nós vamos sair desse estradeiro com um sentimento de responsabilidade enorme de trabalhar junto ao Governo Federal pela manutenção da trafegabilidade e pela conclusão da 163 que se faz tão necessário, não é possível você ver como está acontecendo em Miritituba, toda uma estrutura pronta para receber a nossa produção para levar ao mercado internacional, e você ver ao mesmo tempo uma estrutura de pastagem degradada tão forte recebendo a produção de grãos, gerado riquezas, renda, não só para o estado de Mato Grosso, mas para todo o país, e infelizmente as coisas não acontecendo, e agora nós queremos ver o que é que vai acontecer e quero mais uma vez parabenizar a administração de Alta Floresta que nos convocou, nos intimou para que viessem juntos, e fizeram um belo estradeiro, conseguimos sentir o que realmente os caminhoneiros sofrem, mas principalmente do quanto importante é a obra pro estado de Mato Grosso e pro país”.
Enquanto representante da população a Vereadora Cida Sicuto, diz que seu dever é sempre buscar alternativas para que o setor produtor tenha condições de fazer o escoamento de sua produção, com um preço mais barato.
Venho sempre cobrando do nosso governo e de todos os representantes a importância e urgência da ligação da MT 208 e MT 419, fazendo o asfalto entre o Município de Carlinda até a Balsa e da balsa até Novo Mundo, bem como a necessidade da construção da ponte sobre o Rio Teles Pires, na MT-208, entre os municípios de Carlinda e Novo Mundo. Promessa feita no Primeiro Estradeiro e que até o momento não foi cumprido.
 “Nós atingimos os nossos objetivos neste segundo estradeiro que foi para mostrarmos a viabilidade e mostrar o crescimento da nossa produção na região” e a necessidade urgente de investimento nas estradas e pontes”.

voltar ao topo
  • faleconosco
    (66) 3521-3830
  • O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Rua Ivandelina Rosa Nazário, s/n, Setor Industrial, Alta Floresta/MT - 78580-000.
Jcidade.com.br© 2007-2013. Todos os direitos reservados. dablio