dfasg

Menu
RSS

papo de esquina

Transporte escolar

 

O transporte escolar de Alta Floresta, que vinha apresentando supostas irregularidades, principalmente na qualidade do serviço foi tema de reunião essa semana na Câmara de Vereadores. Além da Secretária de Educação e representante da empresa dona da concessão, o Ministério Público fez parte das discussões e apresentou as reclamações que foram recebidas contra a concessionária.

Nova reunião

 

Depois de sentar com a pasta da educação, os vereadores de Alta Floresta já anunciaram na sessão da terça-feira um novo encontro, mas dessa vez com os gestores da Secretaria de Saúde. Os problemas enfrentados pela pasta, assim como reclamações por parte dos servidores e pacientes serão temas desse novo encontro que deverá acontecer nesta sexta-feira.

Greve novamente

 

Os Servidores lotados no Departamento Estadual de Trânsito do Estado de Mato Grosso ameaçam novamente uma greve geral por tempo indeterminado. Nesta quinta-feira acontecerá um dia de paralisação devido a propostas não feitas pelo governo em relação a ajustes salariais. O Sinetran, sindicato que representa a categoria já prometeu que, não havendo um sinal positivo após o movimento de 24 horas poderão parar os serviços e sem data para retorno.

Super salários

 

Os pagamentos de mais de R$ 100 mil a 84 magistrados de Mato Grosso feitos pelo Tribunal de Justiça (TJMT) nos vencimentos de julho não foram autorizados, segundo nota do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), divulgada terça-feira (15). Entre os magistrados beneficiados está o juiz Mirko Vincenzo Gianotte, da 6ª Vara de Sinop, que receberia mais de R$ 500 mil. (G1 MT)

Super salários - II

 

Por meio de assessoria, o TJMT afirmou que naquela ocasião que não tinha ainda um posicionamento oficial sobre a declaração e alegou que o presidente do órgão, Rui Ramos, estava em viagem para Brasília. Segundo o TJMT, os pagamentos de valores referentes a substituições de entrância entre 2005 e 2009 foram amparados em uma decisão do CNJ, em um Pedido de Providências (PP) impetrado pela Associação dos Magistrados de Mato Grosso (Amam). (G1 MT)

Super salários - III

 

Entretanto, de acordo com o CNJ, a decisão autorizava o pagamento de R$ 29.593,08 exclusivamente a uma juíza e não se estendia a outros casos. Uma portaria do órgão, assinada em 2009, já havia suspendido o pagamento das verbas do TJMT por suspeita de prejuízo aos cofres públicos. E agora volta a repercutir situação semelhante, em Mato Grosso. (G1 MT)

Assinar este feed RSS
  • faleconosco
    (66) 3521-3830
  • O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Rua Ivandelina Rosa Nazário, s/n, Setor Industrial, Alta Floresta/MT - 78580-000.
Jcidade.com.br© 2007-2013. Todos os direitos reservados. dablio